Sobre Amor Vol. 01

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

| | |

Penso que o mundo é um lugar estranho.
Eu que sempre achei que estava certo
Acabo vendo que nunca estive errado,
Acabo vendo que também estavam certos
Aqueles que me diziam ser errado.

O propósito me atirou pra frente.
À frente de tantos.
Não estou aonde quero,
E onde estou estou sozinho.

Sinto falta de ser criança.
A vida com os propósitos me parece ter mais sentido,
Mas a vida sem eles, é mais fácil de viver.
Mais livre para ser.
Sinto falta da inocência.
Mas não a da pureza.
A da ignorância mesmo.

Cadê o amor, que dizem estar sempre reservado?
Cadê a dita prosperidade, que dizem ser alcançável?
O que devo eu pedir em minhas orações?
Prosperidade, para compartilhar com outros?
Ou amor, para me compartilhar só com um?

Honestamente? Prefiro o amor.
Cadê o egoísmo, a cegueira do amor?
Quero esquecer que o mundo está acabando,
Quero esquecer que sentem fome.
Quero esquecer que eu sinto fome.
Eu só quero amar.

12:20
23 de fevereiro de 2010

1 comentários:

Tom disse...

Adorei o texto todo... é cheio de significado e cada vez que eu leio entendo algo novo. As estrofes que eu mais gostei foram a primeira e a terceira.
A respeito da terceira eu sinto exatamente a mesma coisa. Me dá uma nostalgia ao pensar naquele meu mundinho seguro, impenetrável. Onde meus únicos medos eram seres como o bicho papão. Naquela época liberdade era algo que eu não conhecia, mas para que eu precisava disso? A felicidade ia dormir comigo todos os dias e de manhã quando eu abria os olhos ela ainda estava lá do meu lado. Eu não era livre, não obstante era feliz e me sentia seguro. E a melhor parte... eu olhava para o mundo sem malícia nenhuma. Claro que depois que cresci encaro esse processo da perda da minha inocência como uma forma de amadurecimento; Agora eu sou livre e tenho condições de me protejer sozinho. Porém o mundo está mais cinza por causa disso.
Já o amor, eu o vejo em diferentes camadas. Eu o sinto em diferentes camadas, apesar de que existem camadas (a maioria delas) que eu não uso há tempos. Acho que é muito difícil encontrar o amor verdadeiro hoje em dia, porque estamos sempre sendo decepcionados e ai quando um amor de verdade tenta se aproximar a gente se afasta. Não digo amor somente no sentido beijo, sexo, amassos, namoro, vida a dois, cumplicidade, fidelidade... o amor está em todo e qualquer tipo de relação que temos com as pessoas que gostamos. Nos nossos pais, irmãos, tios e primos, amigos, vizinhos... amor é um sentimento para se compartilhar com pessoas que temos afeto, apreço e admiração.
Mas como disse as pessoas que queremos amar, estão sempre nos decepcionando. E então entro na polêmica que vc gera no seu texto (se eu enxerguei uma polêmica que não tinha, me desculpa rsr). É justo eu orar por um pouco de amor só para mim? Ou eu deveria pedir prosperidade para o mundo? Talvez você devesse optar pela opção que beneficiasse o maior número de pessoas. No então eu acredito que toda forma de amor quando gerada, faz nascer um pedaço de grama verde no mundo. E se todo mundo recebesse amor, desse amor... o mundo seria um lugar mais verde. Então essa mudança tem que ser primeiro interna... eu tenho q me sentir feliz e amado primeiro, para ter forças para levar o amor a felicidade as outras pessoas.

Desculpa.. eu me excedi um pouco né?
Eu sempre me empolgo quando comento textos que gosto. Se eu entendi tudo errado, desculpa mesmo. Mas esse é meu ponto de vista.
Abraço!

Postar um comentário