Tem lógica

quinta-feira, 29 de março de 2012

| | |




- Ei, eu acho que você não precisa mais chorar
- Por que não deveria?
- Porque eu descobri que dá pra você voltar a ser feliz!
- Eu acho que não posso.
- Por que não?
- Porque eu não posso voltar no tempo e mudar o passado...
- Mas se você voltasse no tempo, ainda sabendo como terminaria, você iria passar pela mesma coisa, porque você não pode mandar no seu coração.
- É... Tem lógica. Mas como eu poderia ser feliz?
- Simples. Eu descobri que eu sou a sua alma gêmea!
- Mas se isso existisse, ou, se fosse você, eu também teria notado, não teria?
- Então, mas nós já estamos nos falando até agora. Isso pode ser um sinal.
- Mas eu não consigo me esquecer do passado.
- Ah, mas isto é simples. Você não quis esquecer até agora. Alias, por não querer, as pessoas acabavam desistindo de você. E você voltava a pensar na mesma pessoa...
- Verdade. Mas aí que tá, se eu não quis esquecer, porque acha que seriamos almas gêmeas?
- Você se prende a alguém que não te quer como você quer, logo, esta pessoa não pode ser sua alma gêmea.
- Tem lógica. Mas não estou apaixonado por você.
- Isso porque não quer se apaixonar por mais ninguém. É simples, não é?
- Verdade. Mas porque você acha que eu sou sua alma gêmea?
- Por que você espera do mundo o mesmo que eu...
Silêncio constrangedor.
- E...
- Sem chateações, vai. Você escuta cada coisa esquisita...
- Você sempre disse que gostava!
- Exatamente!
Silêncio surpreendente.
- Agora fiquei sem graça... Mas tem lógica... Mas sabe o que acontece? Eu gosto de você, e detestaria te dar uma chance e você descobrir da pior maneira que não somos um só. Não quero magoar você.
- Pois então, aí vem outro sinal. Eu não tenho medo de chorar por sua causa, não apenas por achar que você vale o risco, mas porque eu tenho certeza que é você.
- Mas porque diz isto?
- Porque quando eu acordo a primeira coisa em que penso são seus olhos negros.
- É sério?
Silêncio encantador.
- Juro.
- Então tem lógica. Mas e agora, como a gente faz?
Silêncio sonhador.
- É bem fácil: me dá a sua mão, que até seus cabelos ficarem brancos a estrada é bem longa.

3 comentários:

Anônimo disse...

Gostei muito , parabéns linda história :)

Phê Brito disse...

Gostei do diálogo.
Reproduz o que muitas pessoas fazem: não deixam as coisas ruins lá atrás e não lembram das coisas boas e nem as vivem no presente.
Mas conseguindo fazer a pessoa cooperar, isso pode sim mudar pra um final até que a morte os separe.

Adilson disse...

Muito lindo, principalmente o final.

Postar um comentário

About me

About Me


Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auctor, nisi elit consequat ipsum, nec sagittis sem nibh id elit. Duis sed odio sit amet nibh vulputate.

Popular Posts

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Navigation-Menus (Do Not Edit Here!)

My Instagram