São Francisco Morango: Padroeiro de Itaxoxota

segunda-feira, 4 de junho de 2012

| | |

         Em algum lugar da Bahia, escondia-se a discreta cidade de Itaxoxota do Norte. Povoada por dois mil habitantes, Itaxoxota era muito conhecida por crendices, folclore, e seus ícones religiosos. Um deles era o vanguardista, o santo, amado unanimemente pela população: São Francisco Morango.

          Francisco era um menino pobre, que vivia para as pessoas. Dedicou a vida aos animais, às crianças, e as mulheres solteiras. Era um amuleto. Tudo começou quando Elenilce Falcão, mulher de meia idade, o chamara para cuidar do jardim de sua fazenda. Certa tarde ensolarada, ela fizera sexo com o menino, na época com 14 anos, e no dia seguinte conheceu um homem rico, com quem se casou.

          O homem morreu alguns meses depois, e Elenilce Falcão novamente resolveu se divertir com o garoto, e novamente conheceu um partidão. Foi quando pensou se não seria o pequeno Chico. Ela falou para uma amiga, Clemilda. Clemilda era feia, precisou oferecer dinheiro. A mulher deu. Nada aconteceu.

          Dona Elenilce ficou intrigada, e tentou argumentar com a amiga frustrada, e debatiam o que haviam feito até que a patroa de Francisco sugeriu que tomasse do leite do rapaz.

          Clemilda dessa vez não quis perder tempo com sexo, e apenas abocanhou o menino. Naquela noite ela não conseguiu dormir. Ansiosa, ao amanhecer, não conseguiu comer, nem nada. Eis que passou mal e fora levada para o hospital, aonde um médico, homem de meia idade, se encantou pela mulher. Casaram-se.

          Clemilda disse que Francisco, um rapaz negro, carregava consigo o morango da sorte. Secretamente, indicou a uma amiga, que indicou para outra. Francisco ficara rico já aos dezoito anos, e comprou uma grande chácara aonde cuidava de crianças carentes e animais abandonados.

          O legado de Francisco Morango é extenso. Certa vez, uma mulher precisava de dinheiro para internar seu filho doente. Fora o leite de Francisco Morango... Ao tomá-lo da fonte, no mesmo dia um homem rico esbarrou em sua pessoa, quase atropelando-a com seu automóvel, e sensibilizou-se com a história da mulher. Pagou o tratamento do filho, e a seguir, deu-a um emprego na casa de sua família.

          Boatos de que uma atriz famosa, hoje veterana da televisão, em sua mocidade, visitara a chácara de Francisco Morango para mamar o jovem santo. Em Salvador, conhecera um diretor da extinta TV Tupi, com quem dormiu e ganhou um papel relevante em uma novela hoje esquecida pelo público.

          Francisco Morango morreu de desnutrição. Mais amamentava o mundo que alimentava a si mesmo. Era um rapaz simples, e quando chegou aos tinta e dois anos, morreu durante o sono. Fora o povo que o beatificara, e havia uma capela ao lado da igreja principal da cidade, aonde em todo o dia 22 de outubro, aniversário de Francisco, oram em romaria.

          Eis a oração dedicada à ele, escrita pelo padre Inácio Coitinho:

Prece à São Francisco Morango

Patriarca Francisco, atendei ao apelo desde que roga.
Derramai pela minha face o leite da salvação,
Livrando-nos do mal-agouro e trazendo-nos o néctar de vossas virtudes.
Deixai-nos beber nas fontes que nos salvam e vos fazem gozar em alegria.
Alimenta-nos com o leite do advento, e recobre-nos com vossos respingos vigorosos.
Glorificado aquele que dá mais que recebe, pois seu gozo será dobrado.
Amém.

1 comentários:

Adilson disse...

Saudades de Itaxoxota, e voltou em grande estilo, rsrsrs.
Que santinho de sorte.

Postar um comentário