O Menino que não podia Morrer... Capítulo 30

terça-feira, 24 de julho de 2012

| | |


          Já faz muitas décadas que o principal jornal de uma cidade no interior no estado do Paraná ilustrou sua primeira pagina com uma foto sinistra de uma casa no meio do mato, e a manchete “CHACINA NO CARDEAL PEREGRINO”. A nota era surpreendente:

          "A quase três meses sem quaisquer sinais dos moradores do único orfanato do município e arredores, o Padre Onório resolvera visitar o Lar Cardeal Peregrino, e uma visão chocante o surpreendera: Todos estavam mortos de maneiras surpreendentemente violentas.

          "Segundo o padre, o rapaz Gilmar Castro(que crescera no orfanato) era praticamente a única pessoa que se costumava ver saindo do orfanato. Era responsável por serviços pesados e, ora auxiliado por Hortência Gambrelli(que como ele, era uma órfã interna) ou pelas responsáveis Lira Maria Giardini ou Rute Giardini, periodicamente visitavam a cidade para comprar mantimentos e receber donativos feitos à paróquia.

          "O padre resolvera visitar o orfanato em busca de notícias e encontrou as 12 crianças mortas, umas com facadas no coração, outras degoladas, e os adultos igualmente mortos. “Eu nunca pensei que visitaria uma imagem como esta”, disse o padre, “Só Deus poderia presumir quem seriam aquelas crianças quando crescessem, mas isto já não vai mais acontecer.

         "Padre Onório optou pela discrição, e sem reparar em detalhes, procurou diretamente a polícia para investigar a cena. “Houve um claro confronto com as mulheres,” disse o inspetor Carlos Gianini, “Gilmar possuía a faca e, ao matar a todos no orfanato, tirou a própria vida num ato de extrema covardia”.

          "Segundo o padre, Gilmar sempre apresentou sinais de lucidez e uma fidelidade a suas tutoras que estava fora de discussão. A versão da polícia deveria estar errada. Segundo o padre, poderia haver mais alguém ou, indo além, haver influências demoníacas. O fato é, as crianças haviam sido assassinadas, uma a uma e, aparentemente, Gilmar havia cometido tais mortes, com exceção de Rute Giardini, que parecia ter sido vitima de um confronto com Hortência.

          "Aparentemente, as mortes já aconteceram a pouco mais de dois meses, e os corpos já estavam em estado avançado de decomposição. Investigadores de Curitiba foram enviados para auxiliar nas investigações. A região está isolada, e a anos é dita como assombrada."

          Isto aconteceu há muitos anos e os moradores daquele lugar remoto, por décadas, não conseguiram deixar aquela casa. Tornaram-se coisas. Coisas tristes, coisas isoladas, rancorosas, confusas e temerosas.

          Criança por criança, foram resgatadas num trabalho árduo de resgate. Forças mais antigas e fortes vinham para pacientemente estudá-las, lembrar-lhes de sua própria humanidade, e despertá-las. Mas houve uma que ninguém jamais conseguiu resgatar. Era esta sua missão. Mikail deveria salvar o menino que não podia morrer.

3 comentários:

Adilson disse...

Li, vou reler...
Cara, essa notícia caiu como um raio.
E agora? Tudo aconteceu tão abruptamente. Como digerir tudo isso?

Alex Pedro disse...

Lê com calma, Adilson, e você vai ver que não é o que parece...

Adilson disse...

Ahhh, acho que a ficha está caindo.

Postar um comentário