D.I. Project - CAPÍTULO 3

sábado, 29 de setembro de 2012

| | |
O ano é 2063.
A humanidade corrompeu-se às delicias do consumismo. Cheia de vícios por tecnologias, drogas sintéticas e fetiches sexuais, o homem caminha para sua fase mais obscura e superficial.


          Isabel McClanahan estava esparramada no sofá de couro branco em sua kitnet, assistindo à PS, durante toda aquela tarde. Sua Pele de Projeção praticamente se mantinha eternamente na programação de documentários de história. Particularmente, era fascinada em tudo que se referia á Terceira Grande Guerra, ou “Guerra do Fim dos Tempos” ou ainda, “O Exseros”.

          Isabel era fascinada pela variedade de religiões que havia no passado e como elas perderam a força no fim da segunda década do século XXI. Exseros era o nome que os professores de grandes universidades adotaram para se referir a um dos mais importantes aspectos da grande guerra: a religião.

          A famigerada Guerra do Fim dos Tempos começou com pequenos conflitos nos tempos em que os judeus formavam o estado de Israel, apossando-se de territórios palestinos, e com isso, provocando o desafeto da comunidade islâmica.

          Tendo posse de uma bomba nuclear, manteve a intimidação dos países vizinhos pelo tempo que pode, até que o primeiro oponente desenvolveu tal tecnologia e, com isso, a guerra começou.

          Israel não se atreveria, até segunda ordem, a usá-la, correndo o risco de sofrer a agressão da mesma arma. E a Terceira Guerra começou.

          Inicialmente, milhares de jovens morreram em sangrentas batalhas, civis dizimados em invasões por terra, até que um dedo Judeu apertou o botão que dizimou centenas milhares de muçulmanos de uma grande cidade, e assim, todo o mundo Islâmico, diferentes nações e ramificações religiosas, se uniram contra o inimigo comum. Israel.

          Israel apenas quis defender-se, evidentemente, mas países da Europa e América envolveram-se. Outros sem tomar partido, fizeram grande lucro com isto, como foi o caso dos então chamados Brics, outros afundaram-se completamente.

          Grandes cidades da mundo árabe, da Europa, dos Estados Unidos, foram pelos ares, e por fim, a Terra Santa fora dizimada por uma bomba, e este fora o fim da guerra.

          No fim, o balanço deste longo capítulo da humanidade fora milhões de mortes e, ao passo que antes da guerra, o Islamismo e protestantismo abraçavam mais adeptos a cada dia, as batalhas sangrentas e explosões atômicas desmotivaram convertidos de todas as religiões abraâmicas, o que restou foram alguns dos cristãos, judeus e muçulmanos de nascença.

          Alguns, porque também muitos fiéis nativos abandonaram, questionando-se que linhas de pensamento as doutrinas permitiam que a humanidade tomasse. O abandono de religiões durante e após a guerra, a isto se referiam por Exseros.

          Surpreendentemente, ao passo que a expectativa era que o ateísmo predominasse, foram doutrinas como Budismo, Espiritismo e segmentos de Nova Era que tomaram a vez.

          Isabel era ateísta. Sonhava conhecer a Amazônia, mas não sabia se aconteceria algum dia. Naquele tempo, a natureza era presente na sociedade. Havia jardins de inverno por toda parte, mas nenhum contato com o mundo selvagem. Ela temia que jamais pusesse os pés em uma floresta tropical.

          Seu documentário fora interrompido quando sua pulseira começara a vibrar, e seu pai lhe havia mandado uma mensagem. Sem tira-lo do braço, apenas tocou um botão e ouviu uma frase curta e objetiva: 

          “Não deixe que Johan Marxs seja assassinado”.

4 comentários:

Gilberto disse...

Muito bom!

Anônimo disse...

Nossa , Amei completamente , conseguiu colocar um assunto que ja é polemico, CONCILIOU TUDO. TA MUITO FODA ,
So nao demora a colocar os próximos capítulos klklklklk

Adilson disse...

Mas me diz uma coisa Alex, a mensagem não chegou tarde...?

Alex Pedro disse...

descubra nos próximos capítulos, rsrsrsrsrs

Postar um comentário