DRAMATURGIA: A vida e obra de Elenilce Bataglia

domingo, 17 de março de 2013

| | |

Elenilce: A gente tem tantas lembranças, mas quando alguém pede pra contarmos nossa história, a gente costuma não saber por onde começar. Eu sei muito bem por onde começar a minha.
Entram o Pai e o Jardineiro
Pai: Filhinha, ta na hora de eu te arrumar um marido.
Elenilce: Para?
Pai: Ué, para ter uma família.
Elenilce: Tenho vocês.
Pai: Filhos...
Elenilce: Tenho sete sobrinhos, e sou madrinha de quatro.
Pai: Bom, precisa garantir seu sustento...
Elenilce: Ah, papai. O senhor é o terceiro homem mais rico do Brasil.
Pai: Hum... Sexo?
Silêncio.
Jardineiro: Dona Elenilce, eu preciso cuidar do jardim. Já não é mais o mesmo desde que a senhora voltou pra esta casa.
Elenilce: Ah, só uma vezinha.
Jardineiro: (gemendo) Ah, como você é gostosa...
Pai: Então, o que me diz, filhinha? Vai querer continuar a titia-solteirona-virgem por quanto tempo?
Silêncio. Ela e o Jardineiro riem.

Elenilce: Prometo que vou pensar com carinho, papai.
Entra a Mãe.
Pai: Falei com ela, ficou assustada quando perguntei se queria continuar uma solteirona virgem.
Mãe: Meu Deus, ele realmente pensa que ela é virgem. E ela, querido, o que nossa filha decidiu?
Pai: Vai pensar com carinho...
Elenilce: Com mais força... Puxa o meu cabelo, bate na minha bunda... na minha cara... Bate! Droga, porque você não me bate?
Jardineiro: Não consigo bater em mulher, dona Elenilce.
Elenilce: Tá, cala a boca e continua metendo.
O Jardineiro sai.
Mãe: Filha, você fica dando pro jardineiro, se seu pai descobrir, demite o rapaz.
Elenilce: A senhora diz isso porque não sabe o que ele tem entre as pernas.
Mãe: Você é que pensa...
Elenilce: O que disse?
Mãe: “Se é o que pensa”. Ora, Elenilce, tome vergonha na sua cara. Seu pai não tem que pagar por seus sapatos ou... suas carreirinhas. Ta na hora de arrumar um marido. 
Elenilce: Sempre tive medo de casar. Se você namora, não gosta do pau do cara, ou ele tem pouco dinheiro, você termina e arruma outro, mas casamento...
Pai: Fi-lho-ta! Te arrumei um marido.
Elenilce: Meu Deus...
Pai: Um rapaz bonito. Até um pouco atlético.
Elenilce: Interessante...
Pai: Muito rico. Estuda pra ser um diplomata, Ninguém acredita que virá a sê-lo algum dia, mas quem liga?, herdou cinco fazendas, e ganha uns cinco milhões por mês com elas. E a família quer vê-lo casado!
Mãe: É gay.
Pai: Bons modos, gentil.
Mãe: A família dele inteira sabe que ele deu pro filho mais velho dos Martinez e Alvarenga, mas como ele não é lá de muita personalidade, ta com medo de decepcionar a família, que faz de conta que não sabe que ele é veado.
Elenilce: Que merda...
Pai: Então?
Silêncio.
Elenilce: Ora, papai, preciso conhecê-lo, sem compromisso, pra ver se tem química.
Entra o Junior, o noivo.

(CONTINUA)

3 comentários:

Adilson disse...

Digo-lhe pois, que Elenice é uma menina muito saliente... deve ter puxado à mãe. Tem pai que é cego... e marido também! kkkk

Alex Pedro disse...

Elenilce é uma moça de familia. Ela vai participar do mulheres ricas! :D

Adilson disse...

Aí sim...

Ela é rica!

Postar um comentário