O discurso

sábado, 6 de julho de 2013

| | |
- Tic tac,  - disse o relógio. Era aquela a sua língua desde que surgira no mundo. -  Tic-tac, tic-tac, tic-tac.
Entendera o rapaz que, apesar de sua língua extremamente primitiva, o relógio carregava intensões e expressões em seu discurso.
“Tic-tac-tic-tac-tic-tac.”
Estas dezoito letras, devidamente traduzidas por sua mente hábil diziam.
“Cuidado com os exageros. A ansiedade te faz cometer erros, mas, tic-tac, tic-tac, o tempo está passando, e você tem que correr atrás do que você deseja”

0 comentários:

Postar um comentário